O primeiro Carnatal aconteceu em 1991 com apenas 3 blocos. Os primeiros artistas baianos a participarem do evento foram: Cheiro de Amor, Netinho e a Bamda Mel. Eram somente 12 camarotes e não havia arquibancadas. O circuito foi montado no centro da cidade. Com o sucesso, a micareta foi crescendo a cada edição e o local onde era realizada ficou pequeno.

Em 1994, o circuito foi para o largo do Machadão. A estrutura da micareta de Nata já contava com 525 camarotes e 14 blocos, entre oficiais, alternativos e infantis. Mais de 50 mil foliões dançavam axé music e frevo animados por as extintas Banda Asa de Águia (Durval Lelys), Banda Chiclete com Banana (Bell Marques), Bamda Mel (Alobened Airam) e Banda Beijo (Gil) e grandes artistas e bandas que perduram até hoje, como Ivete Sangalo, Saulo Fernandes, Banda Eva , Morais Moreira, Ricardo Chaves, Timbalada, Pimenta Nativa (Sergynho), dentre outros.

Alguns anos depois, em 2001, o Carnatal passou por mudanças. A micareta passou a ter hora para terminar devido a uma determinação do Ministério Público e, por causa disso, começou mais cedo. Nesse ano, as estrelas da festa foram: Asa de Águia, Chiclete com Banana, Capilé, Gil, Netinho, Banda Beijo, Cheiro de Amor, Timbalada, Pimenta N´ativa, Harmonia do Samba, Jammil, Banda Di Maçã, Almir Rouche e Ricardo Chaves. As novidades: Ivete Sangalo, Elba Ramalho, Patchanka, As Meninas, É o Tchan. E no meio de estrelas da música no Brasil, surgiram dois artistas locais no Corredor da Folia: Sueldo Soares e Lane Cardoso. A cantora potiguar foi a grande revelação do Carnatal 2001.











































HOME MICARETAS CARNAVAL HISTÓRIA KIT FOLIA CONTATO







ORIGEM DA MICARETA

Carnatal, micareta de Natal RN, um evento que já não pertence mais a um grupo de amigos, mas à uma cidade. O carnaval fora de época é um mundo de alegria para todas as tribos. Realizado pela Destaque Promoções.

1991
O primeiro Carnatal, micareta de Natal RN, aconteceu em 1991, um começo tímido, com apenas três blocos. Os primeiros artistas baianos a participarem do carnaval fora de época foram: Banda Cheiro de Amor (Mârcia Freire), Netinho e a Bamda Mel (Alobemed). O circuito foi montado no centro da cidade, eram somente doze camarotes e não havia arquibancadas. Com o sucesso, a micareta foi crescendo a cada edição e o local onde era realizada ficou pequeno.

1992
No segundo ano, a festa crescia a passos largos. Surgia um novo bloco. A banda Asa de Águia, de Durval Lélis, chegou para ficar. O primeiro alternativo, o Burro Elétrico, formado por jornalistas e publicitários, lançava a irreverência no corredor da folia. Os camarotes já eram 36.

1993
Em 3 anos, a estrutura era bem maior. 120 camarotes foram vendidos no corredor. 3 blocos oficiais e 3 alternativos desfilavam pela avenida sob o comando da Banda Asa de Águia (Durval Lelys), Netinho, Cheiro de Amor (Márcia Freire), Ricardo Chaves, Chiclete com Banana (Bell Marques) e Bamda Mel (Alobomed).

1994
O centro da cidade ficou pequeno para o Carnatal. Foi preciso mudar o circuito para o largo do Machadão, onde foram montados 525 camarotes. 14 blocos, entre oficiais, alternativos e infantis, não deixavam o tempo esfriar no corredor da folia, nem na pipoca. Mais de 50 mil foliões dançavam axé music e frevo animados por: Cheiro de Amor (Marcia Freire), Asa de Águia, Netinho, Ricardo Chaves, Chiclete com Banana, Bamda Mel, Morais Moreira, Ricardo Chaves, Banda Patrulha e Pimenta Nativa (Sergynho).

1995
A mesma estrutura de 94, o mesmo número de camarotes e um bloco a mais. Era preciso criar mais um alternativo para atender ao grande número de foliões que não queria ficar de fora do Carnatal.


1996
A história se repetiu em 96. A estrutura continuou a mesma, mas foram criados mais dois blocos. Agora já eram 17. As atrações eram: Banda Cheiro de Amor (Márcia Freire), Asa de Águia (Durval Lelys), Netinho, Ricardo Chaves, anda Chiclete com Banana (Bell Marques), Bamda Mel (Alobemed Airam), Banda Pingüim, Banda Pimenta Nativa (Sergynho), Banda Timbalada (Ninha, Xexéu e Tânia), Banda Patrulha, Jheremias Não Bate Corner (Deco), Nonato Negão e Pedro Mendes.

1997
A novidade deste ano foi a presença da maior sensação do axé, na época: Banda É o Tchan (Carla Perez, Sheyla Carvalho, Jacaré, Washington e Beto Jamaica). Outra participação importante foi do grupo Molejo, destaque entre os pagodeiros.

1998
Uma festa com menos blocos, mas não menos grandiosa. O Carnatal de 98 teve 12 blocos, puxados por: Banda Cheiro de Amor (Carla Visi), Araketu (Tatau), Jammil e Uma Noites (Tuca Fernandes, Manno Góes e Beto Espínola), Asa de Águia (Durval Lelys), Banda Eva (Ivete Sangalo), Ricardo Chaves, Chiclete com Banana (Bell Marques), Pimenta Nativa (Sergynho), Araketu (Tatau), Banda Pingüim, Ricardo Chaves, Banda Patrulha, Nonato Negão, Banda di Maçã (André Lellis) e Jheremias Não Bate Corner (Deco).

1999
O Carnatal foi a festa maior nas comemorações dos 400 anos de Natal, completados em 25 de dezembro. Foram 10 blocos que levaram cerca de 40 mil pessoas para o corredor da folia.



2000
10 anos de Carnatal. 10 blocos entraram na avenida levando mais de 30 mil foliões por noite. Foliões que pareciam ter a mesma disposição de uma criança de 10 anos. As grandes novidades estavam em cima dos trios. Foi o primeiro ano do Harmonia do Samba e rebolativo vocalista Xandy. Foi também a estréia do rock no corredor do axé music, com o Jota Quest. No Carnatal 2000, Daniela Mercury anunciou que não mais puxaria blocos de trio. Foi sua última micareta. Camarotes e arquibancadas lotadas se agitavam à passagem dos trios elétricos.

2001
Foi o ano das novidades. O Carnatal 2001 teve hora para terminar e, por causa disso, começou mais cedo. Atrasos foram compensados pela organização, que alterou a programação, em alguns dias, para evitar o descumprimento do acordo entre Ministério Público, moradores e o evento. E a mudança agradou o público dos camarotes e arquibancadas, já que o Corredor ficava pouco tempo sem um trio elétrico e a animação era garantida. Em certos momentos, três blocos dividiram o espaço da avenida. As estrelas foram: Asa de Águia, Chiclete com Banana, Capilé, Gil, Netinho, Banda Beijo, Cheiro de Amor, Timbalada, Pimenta N´ativa, Harmonia do Samba, Jammil, Banda Di Maçã, Almir Rouche e Ricardo Chaves. As novidades: Ivete Sangalo (voltando ao Carnatal), Elba Ramalho, Patchanka, As Meninas, É o Tchan. E no meio de estrelas da música no Brasil, surgiram dois artistas locais no Corredor da Folia: Sueldo Soaress e Lane Cardoso. Ela foi a grande revelação do Carnatal 2001.


2002
As principais atrações que animaram o Carnatal 2002 foram: Daniela Mercury, Banda Chiclete com Banana (Bell Marques), Ricardo Chaves, Banda Asa de Águia, Netinho, Banda Eva, Cheiro de Amor, Gil, Banda di Maçã, Pimenta Nativa, Banda Hummm! e Capilé. São os melhores do axé music e do frevo garantindo a animação na avenida e contagiando a galera da pipoca, que forma um grande corredor por todo o circuito. Este ano, o Carnatal aconteceu a estréia da banda Babado Novo no Corredor da Folia do Carnatal. A banda fazia o maior sucesso no Rio Grande do Norte. E a banda Patchanka (Khill) que participou do Carnatal pela primeira vez em 2001 estará de volta.

2004
O ano de 2004 serviu de prévia para a comemoração dos 15 anos do Carnatal, contando com 313 camarotes, arquibancadas com capacidade para 10 mil pessoas/dia e um percurso de 3.800m de extensão, sendo 800 só de corredor da folia, o evento está consagrado como o maior carnaval fora de época do Brasil.

2005
Neste ano, o Carnatal teve grandes atrações e 12 blocos que agitaram os foliões ao som de estrelas da música baiana, como Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Asa de Águia (Durval Lelys), Cheiro de Amor (Alinne Rosa), Banda Eva (Saulo Fernandes) e Babado Novo (Claudia Leitte). O Carnatal 15 anos acontece de 01 a 04 de dezembro, mantendo a tradição de ser realizado sempre na primeira semana de dezembro.





27ª EDIÇÃO - 2017

26ª EDIÇÃO - 2016

25ª EDIÇÃO - 2015

24ª EDIÇÃO - 2014

23ª EDIÇÃO - 2013

22ª EDIÇÃO - 2012

21ª EDIÇÃO - 2011

20ª EDIÇÃO - 2010

19ª EDIÇÃO - 2009

18ª EDIÇÃO - 2008

17ª EDIÇÃO - 2007

16ª EDIÇÃO - 2006

15ª EDIÇÃO - 2005

14ª EDIÇÃO - 2004

13ª EDIÇÃO - 2003

12ª EDIÇÃO - 2002

11ª EDIÇÃO - 2001

10ª EDIÇÃO - 2000

09ª EDIÇÃO - 1999

08ª EDIÇÃO - 1998

07ª EDIÇÃO - 1997



           
       

.... ::: A T U A L I Z A N D O ::: ...

BIBLIOGRAFIA
- Pesquisadora Lilian Cristina Marcon
- Latinhas de Cerveja, exclusivo CarnAxE por Gustavo Pareja
- CARNATAL, site oficial da micareta de Natal RN, CONFIRA AQUI